Com o final do ano cada vez mais próximo e, invariavelmente, 2019 chegando, uma grande questão rodeia a mente de todos: E AGORA?
Não é estranho nos questionarmos sobre um novo ano que se inicia, entretanto por tantas mudanças e conflitos políticos nos últimos tempos, essas dúvidas apenas aumentam.
Minha intenção não é debater todos os pontos, mas salientar alguns que possam ser de grande relevância ao mercado financeiro, principalmente como pilares para o decorrer do governo do nosso novo presidente.
O Brasil está em crise. Os déficits aumentam e o desemprego não diminui. Não, a situação não está fácil para ninguém e, por mais que o próprio mercado financeiro tenha visto a vitória de Jair Bolsonaro com bons olhos, apenas de otimismo não se desenvolve uma nação.
Para realmente termos crescimento econômico, precisamos antes de tudo equilibrar as contas do governo. Afinal, assim como você e eu, o governo não pode se manter em pé com cada vez mais dívidas.
A saída necessária para o déficit brasileiro começa pela reforma da previdência. Me arrisco a dizer que sem ela, o governo Bolsonaro não se viabilizará, e muitas das propostas que fizeram os olhos do mercado financeiro brilhar, como diminuição da carga tributária e desburocratização de negócios, ficarão para novamente distantes da realidade.
Sou otimista, mas mantenho meus pés nos chão ao mesmo tempo. Acredito que temos sim muita capacidade para retomar o crescimento, mas precisaremos ficar atentos para o desenrolar dos próximos meses.
Uma dica: Você que está ai, procrastinando para iniciar a investir (principalmente em ações), agora é uma boa hora para começar a tomar consciência e estudar um pouco sobre o assunto. Pois, se o otimismo do mercado (e o meu) se confirmar, teremos muito a ganhar quando o assunto é bolsa de valores!

Um grande abraço a todos e até o próximo vídeo!
Gabi

Facebook Comments