Finanças

Ativos Financeiros: o que são?

Ativos Financeiros: o que são?

Ativos financeiros podem ser divididos em principalmente três categorias:

  • Títulos de dívida,
  • Patrimônio Líquido e
  • Derivativos. 

Títulos de Dívida

Títulos de dívida são ativos de renda fixa, os quais prometem um fluxo fixo de renda ou determinado por uma fórmula especificada, por isso são denominados de ativos de renda fixa. O pagamento desses títulos é uma obrigação do emissor, a menos que ele se encontre falido.

Eles são encontrados com uma enorme variedade de vencimentos e provisões de pagamento. 

Títulos de Patrimonio Líquido

Títulos de patrimônio líquido, mas conhecidos como ações, são uma representação da participação na propriedade de uma empresa ou corporação. 

Os detentores de ações não necessariamente recebem nenhum pagamento específico. Eles podem vir a receber dividendos se a empresa em questão decidir pagar eles. Entretanto, com a posse de ações o investidor torna-se dono de um percentual da empresa, assim se a empresa for bem sucedida, ela se valorizará no mercando. O sucesso da empresa e de seus ativos reais que possibilitará a valorização de sua ações.

Ao contrario dos títulos de divida, que são obrigações que devem ser pagam a única exceção de a empresa vir a falir, ações estão diretamente atreladas ao desempenho da empresa e não garantem nenhum retorno. Por esse motivo, os investimentos em ações tendem a ser mais arriscados do que os investimentos em títulos de dívida. 

Derivativos

Derivativos são títulos que fornecem resultados determinados pelos preços de outros ativos, como ações. Os derivativos mais disseminados e conhecidos são opções e contratos futuros. Eles são assim chamados assim pois seus valores derivam dos preços de outros ativos. Por exemplo, o valor das opções de compra dependerão do preço das ações relativas aquelas opções. Outros títulos de derivativos importantes são futuros e contratos de swap.

Os derivativos são uma parte de extrema importância no mercado financeiro. Um dos seus principais usos é o de fazer a gestão do risco, através de hedge ou de transferencia dele para outras partes. Operações com derivativos são realizadas diariamente e o isso deles para a gestão do risco é tão comum que é usualmente garantido a movimentação de bilhões de dólares através deles.

Esses títulos também pode ser utilizados para um investidor assumir posições altamente especulativas, entretando, tomando um risco muito maior que obtido através da aquisição de ações.

Facebook Comments