Pai Rico, Pai Pobre

As pessoas constantemente acreditam na falácia de que para ser rico, você precisa receber um alto salário. No livro ‘Pai rico, pai pobre’, Robert Kiyosaki desmente esse mito e nos desafia a pensar sobre como controlamos a vida financeira. 

A grande maioria de nós é dependente das nossas profissões para gerar renda, usando-a para pagar as contas, comprar uma casa ou gastar com coisas supérfluas de vez em quando. Não é à toa que a maioria de nós não é rica. 

Os ricos sabem a importância de não depender de um salário e de fazer o seu próprio dinheiro trabalhar para ele. Eles focam em construir ativos (os quais gerarão renda) e continuar gerando dinheiro (que utilizarão para criar mais ativos). Segundo o autor, devemos mirar em ter mais ativos e não simplesmente um salário maior.

A boa noticia é que os conhecimentos que todos os Ricos possuem são muito mais simples do que você imagina. Você pode aprende-los de forma rápida e começar a transformar a sua vida neste instante.

Como esse conhecimento não nos foi ensinados e possuímos dificuldades em obte-los, temos que começar a aprender o básico, como a diferença entre ativos e passivos. Aprendendo aos poucos sobre finanças pessoais e identificando as características comuns às pessoas ricas.

Enquanto vamos criando conhecimentos financeiros, também devemos entender a importância de nos relacionarmos e buscarmos mentorias de especialistas e pessoas que conhecem sobre o assunto, para assim descobrir como elas conseguiram fazer o dinheiro trabalhar para elas.

O autor passa o livro contanto a sua história com dois pais, um “pobre” e outro “rico”. Mas diferente de características herdadas de nossos pais, como cor dos olhos, altura… Não precisamos seguir o pensamento Pobre deles, podemos buscar mentores que irão se tornar nossos Pais Ricos e assim mudarmos a rota da nossa vida financeira.

Dentre tantos outros ensinamentos, podemos ressaltar a importância de saber que investir requer tanto controle emocional quanto conhecimento técnico; Saber direcionar nossos desejos para gerar dinheiro extra; Aceite que algumas falhas são inevitáveis; Estar aberto a aprender coisas novas sempre e nos cercar de pessoas inteligentes.

A falta de educação financeira

Para acumular ativos, precisamos investir com inteligência. Para isso devemos ter conhecimento financeiro, o que é difícil pois não somos ensinados sobre o assunto em nossas escolas e muito menos em nossas famílias. 

Os adolescentes frequentemente recebem cartões de crédito, telefones celulares e uma mesada, mas raramente são ensinados sobre os gastos excessivos, sobre como guardar e investir dinheiro ou evitar e gerenciar dívidas. Espera-se que os filhos recebam educação financeira dos pais, mas a maioria deles está mal preparada para ensinar seus filhos sobre dinheiro. Mesmo profissionais altamente competentes e inteligentes não possuem conhecimentos suficientes sobre dinheiro.

O autor passa o livro contanto a sua história com dois pais, um “pobre” e outro “rico”.

O Pai Rico é aquele que entende dos benefícios do empreendedorismo, da necessidade de saber assumir e gerenciar riscos e busca a independência financeira, a sua liberdade em contraste com a dependência de um empregador, ou seja, de um salário. Este pai sabe da importância do conhecimento financeiro e de como fazer o seu próprio dinheiro trabalhar para ele.

Em contraste, o Pai Pobre é aquele que buscou uma profissão qualquer – pode ser desde médicos, advogados, até mesmo a pessoas sem formação especificas – e construiu sua vida com base no recebimento do seu salário. Os Pais Pobres são todos aqueles analfabetos financeiros que não aprenderam como lidar com suas finanças e se tornaram presos aos seus empregos e escravos dos seus salários. Essas pessoas podem ser bem sucedidas ou não, amarem seus empregos ou não, essa não é a questão, mas sim sobre você não depender do seu salário mensal para pagar as contas, sobre você poder fazer o que você deseja porque gosta, e não simplesmente pelo salário.

Nos seus papéis como Pais, ambos transferem esses conhecimentos e características pessoais aos filhos. Assim, Pais Ricos criam possíveis Pais Ricos, enquanto Pais Pobres criam possíveis Pais Pobres.

Mas diferente de características herdadas de nossos pais, como cor dos olhos, altura… Não precisamos seguir o pensamento Pobre deles, podemos buscar mentores que irão se tornar nossos Pais Ricos e assim mudarmos a rota da nossa vida financeira.

Perca seu medo de errar

Outro grande problema que começa a ser gerado desde que somos pequenos é o medo de errar. Durante toda a nossa educação padrão fomos ensinados sobre como evitar o erro. Se erramos somos repreendidos, reprovados e, muitas vezes, motivos de piada. Todos nós fomos educados em uma sociedade em que acertos são gratificados e erros, penalizados.

Devido ao erro estar associado a um desempenho fraco, incapacidade e falta de conhecimento, acabamos sendo desencorajados a não cometê-los. O constante medo de errar vez com que cada um de nós quiséssemos eliminá-lo completamente de nossas vidas.

Essa aversão ao medo, nos tornou pessoas que não arriscam, não inovam, não exploram e até que não pensam por si próprias.

Em relançar as nossas finanças, acabamos sempre buscando as rotas mais seguras. Por mais que não gostemos de nossos empregos, permanecemos neles ou apenas trocamos para outro completamente igual. Isso devido ao medo de errar ao largar seu emprego e buscar algo mais prazeroso e gratificando, assim ficando sem o salário necessário para pagar as contas. Ficamos eternamente presos ao ciclo ganhar, pagar e gastar. 

O dinheiro comanda nossas vidas e controla nossas emoções. E, enquanto lutamos para remover as emoções do processo de decisão, o medo e a ganância nos dominam e ficamos presos permanentemente nesse “modelo de empregado”. Assim, culpamos nossos chefes por nossas dificuldades econômicas em vez de assumir a responsabilidade por nosso próprio bem-estar financeiro.

Mesmo aqueles mais econômicos, que sabem guardar seu dinheiro são reféns desse medo. É extremamente comum encontrar essas pessoas guardando suas economias em aplicações totalmente ultrapassadas devido ao medo de perdê-las.

Possuímos uma visão deturpada sobre o dinheiro. Acabamos nos aprisionando em necessidade de curto prazo, como pagar as contas no final do mês, e não vemos que existe a possibilidade de nos tornarmos livres perante a essas necessidade.

A verdade é que ricos não ficaram ricos por trabalho duro, mas sim pois buscaram oportunidades e conhecimentos certos. Essas pessoas encaram seus medos e fraquezas, começaram a pensar como empresários e não mais como funcionários, assim explorando novas (e melhores) formas de fazer o dinheiro trabalhar em seu favor.

Mudar essa percepção que já está muito consolidada em cada um de nós parece algo simples, fácil, porém não é. Conseguir transformar a nossa mentalidade é algo desafiador e que requer constante exercício.  

A vida é  um processo de erros e acertos. Onde cada passo novo dado serve de experiência para o próximo. Tudo é uma questão de aprendizado, experiências e aquisição de novos conhecimento.

O erro é algo garantido na sua vida. Assim, você deve buscar ele o quanto antes possível. Isso em todos os sentidos da sua vida, desde negócios, relacionamento aos estudos.

Como cometer erros é algo inevitável, então o quanto antes você realizados melhor! Você conseguirá corrigir eles e utilizá-los para o seu crescimento.

Os erros que você realizar hoje irão se tornar os seus acertos de amanhã. 

Qualquer pessoa bem sucedida financeiramente vai afirmar que sim, já perdeu dinheiro, e que através dessas perdas, negócios que falharam, elas conseguiram adquirir as habilidades que as levaram ao caminho certo. Os erros vão existir e persistir, serão muitos e serão frequentes. Mas apenas os que continuam em frente, que os aceitam de braços abertos e que entendem e analisam eles serão os vitoriosos.

Aprenda sobre finanças

Com tantos altos e baixos econômicos, apenas o conhecimento financeiro pode manter nosso dinheiro a salvo. Infelizmente não possuímos essa noção financeira, devido a falta de ensinamentos sobre o assunto.

Podemos nos focar a ganhar dinheiro e contratar especialistas para investirem por nós. Mesmo que assim garanta um boa chance de rentabilidade, apenas com o conhecimento próprio poderemos garantir que estamos tomando as melhores opções. Com conhecimento financeiro poderemos ter uma mente aberta para as oportunidades financeiras e investimentos e fazer perguntas em vez de aceitar qualquer coisa que especialistas financeiros nos dizem. Assim nos ajudar a tomar decisões conscientes e proteger nosso patrimônio.

Não é apenas o quanto você ganha, mas também o quanto você economiza e investe para o futuro. Apenas o conhecimento financeiro pode garantir o aumento e geração de patrimônio a longo prazo.

Construa ATIVOS

Nossos problemas financeiros começam quando gastamos mais que devemos. Isso causado pela perda do controle de nossos hábitos de consumo.

Ganhar mais dinheiro apenas não é a resposta, mas sim autoconhecimento e conhecimento financeiro.

Para ser rico, precisamos comprar ativos já que eles nos garantem um fluxo de renda que podemos usar para ganhar mais ativos que produzem dinheiro. Mas afinal, você sabe o que é um ativo?

Não, sua casa não é um Ativo. Um ativo é qualquer coisa que nos gere mais dinheiro, como ações, títulos, negócios em que não precisamos trabalhar, mas que ajudam a gerar mais renda, royalties de propriedades intelectuais, fundos mútuos, propriedades e notas promissórias. Por mais que sua Casa possua um valor financeira, ela gera despesas como as seguintes: dívidas com hipoteca; impostos caros; perdas pela depreciação do valor da casa; e oportunidades de investimento perdidas já que sua renda está atrelada à sua casa.

Devemos focar no desenvolvimento e construção de ativos sólidos. Claro, também devemos saber selecionar ativos que combinem com nossas personalidades, interesses e objetivos. 

Você deve continuar com o seu trabalho e geração de renda atual, mas também deve adquirir o conhecimento para investir em ativos poderosos. Pois assim você poderá garantir a acumulação e crescimento do seu patrimônio.

Nossa mente é nosso maior ativo. 

Seu conhecimento que irá abrir diversas opções e te ajudará a criar suas próprias oportunidades, em vez de esperar por elas.O conhecimento financeiro pode gerar diversas oportunidades de lucro, como comprar um imóvel durante uma crise no mercado imobiliário – em um momento em que todos estão com medo de investir – e vendê-lo no momento certo com lucros substanciais.

Indivíduos que focam na criação de conhecimento, tornam-se investidores bem-sucedidos. Investidores bem sucedidos são aqueles que identificam boas oportunidades, exploram estratégias criativas, trabalham com pessoas mais inteligentes que ele e escolhem mentores com sabedoria.

Veja o Livro “Pai Rico, Pai Pobre” AQUI

Facebook Comments