Conhecimento/Desenvolvimento Pessoal/Produtividade

Como estudar (e aprender) melhor e de forma mais eficiente!

Aprender sem pensar é tempo perdido.”

– Confúcio

Você sabe como aprender? Ótimo, mas isso não é o suficiente!

Constantemente estamos em busca de novos conhecimentos. Não apenas como estudantes acadêmicos, mas para o nosso desenvolvimento pessoal e profissional. Saber como aprender da melhor forma é algo extremamente importante para conseguirmos obter nossos objetivos e ainda poupar nosso tempo e energias.

Mas, se eu te contasse que, provavelmente, você já sabe a melhor maneira de aprender?

Isso é verdade!

Estudantes geralmente possuem os conhecimentos e habilidades necessárias para realizar um bom aprendizado e ter sucesso na área que quiserem.

Existe uma vasta opção de técnicas e métodos de aprendizado apoiadas por pesquisas e amplamente disseminadas, tudo isso para ajudar estudantes a se lembrarem de novas informações, ficarem motivados e melhorarem seus desempenhos.

A boa notícia?

Segundo um estudo recente, é que a maioria dos alunos conhece essas estratégias comprovadas de aprendizado.

A má notícia?

Eles não as usam.

Como? Deixa que eu te explico de onde isso veio.

Psicólogos da Universidade de Viena, na Áustria, estavam interessados ​​em saber como estudantes universitários realmente aprendem e estudam quando se preparam para uma avaliação.

Isso pois tanto estudantes universitários, como profissionais em aprendizado e desenvolvimento, devem participar de uma quantidade significativa de aprendizado autônomo ou autodirigido, os pesquisadores queriam descobrir quais técnicas e estratégias ele utilizavam. Mais especificamente, os pesquisadores queriam descobrir se os alunos usavam técnicas de aprendizado comprovadas quando estudavam por si.

O estudo observou mais de 400 participantes de diversas áreas, sendo eles estudantes de graduação ou pós-graduação. Os pesquisadores deram a todos os participantes um questionário para avaliar o conhecimento das estratégias de aprendizagem auto-reguladas e pediram-lhes que mantivessem um “diário de aprendizagem” para registrar como eles realmente praticavam novas habilidades e conhecimento e/ou se como se preparavam para exames.

Os pesquisadores quebraram as técnicas de aprendizagem auto-reguladas em quatro categorias:

1 – Metacognitivas: basicamente, pensar conscientemente sobre como você aprende melhor e age de acordo;

2 – Cognitivo:  usar técnicas de aprendizagem baseadas em pesquisa, como repetição espaçada;

3 – Regulação da frustração; e

4 – Regulação do tédio.

Incorporando as quatro categorias, os pesquisadores descobriram que entre 88 e 96 por cento dos participantes tinham um forte conhecimento de estratégias de aprendizagem auto-reguladas. Mas quando se tratava de realmente usá-los, as porcentagens caíram.

Os diários de aprendizagem mostraram que cerca de um terço de todos os participantes não utilizavam técnicas baseadas em pesquisa – apesar de conhecê-las. Além disso, aproximadamente 30 por cento dos estudantes usaram técnicas de aprendizado adversas, como o de passar horas a fio estudando, o qual é comprovado como prejudicial para o estudante e ineficaz para o aprendizado de longo prazo.

Por que então indivíduos bem informados não utilizam estratégias de aprendizado comprovadas e que eles sabem que funcionam?

Para buscar essa resposta, os pesquisadores questionaram os participantes e encontraram quatro respostas em comum, ai quais são:

1 – Falta de tempo.

2 – Não via o benefício.

3 – Não pode usá-las efetivamente.

4 – Usar a estratégia era muito difícil.

Com estas respostas em mãos, podemos buscar formas de como evitar que isso aconteça e fazer com você possa utilizar sua total capacidade para conquistar seus objetivos e aprender da melhor forma possível.

Recomendações

1 – Tempo bem gasto: Novas estratégias de aprendizagem podem ocupar mais tempo no início, e isso pode ser uma barreira para a adoção dela. Por isso considere ter auxilio  de profissionais de aprendizado e experts no assunto para ajudá-lo nessa etapa. E é claro: uma técnica nova pode demorar no inicia até ser dominada, mas uma vez que esta é incorporada na sua rotina, elas irão  te fazer economizar tempo, ajudando-o a aprender de forma mais eficiente e garantindo maior sucesso.

2 – Os benefícios são reais: As estratégias de aprendizagem baseadas em pesquisa têm vários estudos que mostram os seus benefícios. Busque conhecer histórias de sucesso e exemplos para auxiliá-lo no processo.

3 – Entenda como: Quando você aprende uma nova estratégia de aprendizado, não se esqueça de entender como você pode realmente utilizar ela em sua rotina diária. Busque aplicações práticas para quando e como usar a técnica, isso desmistificará a ela e também irá torná-la mais fácil de usar.

4 – Leva tempo: A quantidade de tempo será relativa a o quanto você está disposto à mudança e se auto-desenvolver. Seu resultado

Revise essas técnicas e como aplicá-las sempre que necessário, lembre-se que o seu resultado virá a partir desse processo, o qual terá muitos erros e acerto.

Inteligência é a capacidade de se adaptar à mudança.”

– Stephen Hawking

Persista. O esforço vale a pena!

Fonte:
Foerst, N. M., et al. (2017). Knowledge vs. action: Discrepancies in university students’ knowledge about and self-reported use of self-regulated learning strategies. Frontiers in Psychology, 8, 1288. (Link para o Artigo)

 

Facebook Comments